Uncategorized

Aqui está mais um motivo para dar mais aconchego ao seu bebê

Para quem ainda tem dúvidas se dar colo para o bebê faz mal, veja este texto em livre tradução do site Scary Mommy.

Aqui, estudos apontam os benefícios que dar colo e aconchego trazem para o bebê. Leia e confira, você vai adorar e vai pegar seu bebê no colo com muito mais tranquilidade.

Aqui está mais um motivo para dar mais aconchego ao seu bebê

Por Wendy Wisner

Até ter um bebê, você não imagina o quanto de aconselhamento e julgamento uma pessoa poderia receber ao mesmo tempo. Mas então você está segurando um bebê nos seus braços e, de repente, todo mundo tem uma opinião sobre o que você deve e não deve fazer com seu pequeno. Algumas delas são úteis, mas a maioria é, digamos… horrível.

Eu não tenho a resposta certa para criar filhos perfeitos (exceto que filhos perfeitos simplesmente não existem). Mas eu vou lhe dizer uma crítica que você pode ignorar quando você tem um bebê. É a ideia de que segurar “demais” um bebê é ruim para eles. A verdade é que você literalmente não pode estragar um bebê, e o toque é realmente vital para eles se desenvolverem.

A maioria de nós sabe disso instintivamente, e não precisa de provas, mas quando nos deparamos com pessoas que nos dizem para “colocar o bebê no chão”, é bom ter alguns fatos científicos para provar que estão erradas, não é?

Felizmente, tem havido muitos estudos provando que segurar bebês é bom para sua saúde e desenvolvimento. Considere um estudo publicado na revista Pediatrics mostrando que prematuros que passaram por mais experiências pele-a-pele tinham QI mais alto e menos hiperatividade e agressão, quando atingiram a idade escolar. Ou este estudo, também da Pediatrics, que descobriu que dar colo a bebês tem um impacto enorme no humor, na capacidade de se alimentar e pode até reduzir a cólica deles.

Leia também: Afinal, o que é criação com apego?

E agora há outro dado legal para adicionar ao mix. Um novo estudo publicado na revista Current Biology analisou o impacto do toque suave e gentil em bebês. Pesquisadores da Universidade de Oxford e da Universidade John Moores, de Liverpool, analisaram especificamente o que aconteceu quando bebês foram carinhosamente acariciados enquanto tinham o sangue retirado.

Suas conclusões? Os bebês acariciados tiveram atividade reduzida na parte do cérebro associada à dor.

Isso é impressionante. Quer dizer, todos nós sabíamos que os beijos e abraços da mamãe e do papai tornavam as coisas melhores, mas é ótimo ver a ciência apoiando esse tipo de coisa.

A equipe de pesquisa estudou 32 bebês, que dividiram em dois grupos. Metade dos bebês foram acariciados com uma escova macia antes de terem seu sangue retirado e metade não. A metade que recebeu o acariciamento teve 40% menos atividade de dor em seus cérebros, disseram os pesquisadores.

“O toque parece ter potencial analgésico sem o risco de efeitos colaterais”, disse a pesquisadora Rebeccah Slater à BBC.

Curiosamente parece haver uma “velocidade ideal para aliviar a dor”. De acordo com os pesquisadores, era de cerca de 3cm por segundo.

“Os pais acariciam intuitivamente seus bebês a essa velocidade ideal”, disse Slater.

Bem, hummmm, obviamente nós fazemos!

Slater diz que espera que a pesquisa de sua equipe ajude os médicos e pais a entenderem a neurobiologia por trás do toque infantil – e como as práticas necessárias, como o toque pele-a-pele, são para o desenvolvimento de bebês.

“Trabalhos anteriores mostraram que o toque pode aumentar o vínculo parental, diminuir o estresse tanto para os pais quanto para o bebê e reduzir o tempo de internação”, disse Slater. “Se pudermos entender melhor os fundamentos neurobiológicos de técnicas como a massagem infantil, podemos melhorar os conselhos que damos aos pais sobre como consolar seus bebês.”

De acordo com Slater, o próximo passo de sua equipe é estudar os efeitos do toque e do alívio da dor em bebês prematuros, que geralmente têm que passar por mais procedimentos médicos do que bebês nascidos a termo, e que precisam de todo carinho que podemos dar. Espero que esta pesquisa prove o quão importante é dar aos prematuros o tempo pele-a-pele. Não apenas em termos de ligação com a mãe, mas também em termos de alívio da dor e conforto físico.

Então vá em frente, mamães e papais, aconchegue-os tanto quanto você quiser. É bom para eles, bom para você, e qualquer um que disser o contrário pode fechar seus lábios desinformados.

Tunadosnet
MimoKids
Portal Dicas