Uncategorized

É normal sentir falta de ar no começo da gravidez

Uma leitora do blog perguntou se é normal sentir falta de ar no começo da gravidez. Sei que é normal a partir do quarto sentir falta de ar. Mas como não sou médica, pedi para um de nossos colunistas falar a respeito desse assunto.

Segundo o Dr. Vamberto Maia, ginecologista e obstetra, colunista aqui do blog, sentir falta de ar no início da gestação é menos comum. No entanto, pode ocorrer sim. Principalmente, se a mulher tiver problemas respiratórios. O mais comum, é esse sintoma surgir a partir do quarto ou quinto mês, devido à compressão do diafragma causada pelo aumento do volume abdominal, provocando também maior cansaço.

Confira o texto abaixo e saiba tudo sobre falta de ar no começo da gravidez.

Falta de ar no começo da gravidez

Durante a gravidez é preciso que o corpo se adapte às mudanças rápidas que o bebê em desenvolvimento traz. O corpo da mulher terá um grande desafio para continuar funcionando bem e permitir, que esse conjunto de mãe e filhos tenha tudo que é necessário para que a gestação evolua sem problemas. As alterações são fisiológicas e ocorrem em todo o corpo e geram muitas dúvidas.

Uma das questões mais comuns é a falta de ar que muitas gestantes sentem durante a gravidez. O aparecimento do sintoma no começo da gestação é menos comum. Pode ocorrer especialmente se a mulher tiver asma, bronquite, doenças pulmonares. Mas também em casos extrapulmonares como: anemia, doenças cardíacas ou causas circulatórias. Normalmente a falta de ar vem acompanhada de outras queixas (tosse, coração disparado e extremidades arroxeadas). Por isso falta de ar no começo da gestação deve ser bem investigada e afastar problemas mais sérios.

Já a partir do último trimestre a falta de ar passa a ser uma queixa corriqueira das grávidas, isso porque, após a 28ª semana, o bebê passa a crescer de forma mais rápida. Com isso o útero passa a comprimir os pulmões da mãe que por sua vez não conseguem expandir tanto. A falta de ar é uma sensação contínua e progressiva, principalmente à noite, quando a mulher se deita para dormir.

Leia também: 12 dicas para dormir melhor na gravidez

Existem algumas alternativas para melhorar esse quadro, a melhor é não se deitar de barriga para cima, porque além de comprimir mais os pulmões, vai também comprimir um vaso importante chamada de veia Cava levando a maior
dificuldade de retorno venoso e com isso contribui para mais edema nas pernas da mãe e menos nutrientes para o bebê no útero.

A falta de ar pode ser algo bem incômodo, mas não tendo causas externas será algo transitório já que muitas vezes melhora com a proximidade do parto por causa da posição do bebê, ao se “encaixar” na bacia há uma sensível melhora dessa falta de ar. Claro que a gestante ainda vai se sentir incomodada, mas reduzir essa ansiedade é um ponto importante e permitirá um final de gravidez tranquilo. É importante destacar que lembrar que a falta de ar não prejudica em nada o desenvolvimento do bebê.

CONHEÇA MEU LIVRO: “GRÁVIDA E PRÁTICA – UM GUIA SEM RODEIOS PARA A MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM”:

PARA COMPRAR O LIVRO, CLIQUE:

Amazon: https://amzn.to/2S6NI8P
Livraria da Travessa: http://bit.ly/2PMLj10
Venda online com entrega em todo o Brasil

Tunadosnet
MimoKids
Portal Dicas